Departamento de Geografia realiza colóquio sobre políticas públicas

 

 



FOTO 1: Mesa de abertura (esquerda para direita) Marco Antônio da Costa Santos, Mirna de Almeida Quesado (diretora pedagógica do Campus Centro),Arnaldo Barbosa de Melo Filho e a professora Vera Maria Ferreira Rodrigues   FOTO 2: Público formado por professores e estudantes da área lotou o Salão Nobre

 

O III Colóquio de Educação Geográfica do CPII promoveu no dia 26 de outubro  o debate sobre as políticas públicas no atual cenário da educação brasileira e suas complexidades e paradoxos na contemporaneidade. O evento aconteceu no Salão Nobre do Campus Centro.


O chefe do Departamento de Geografia, Arnaldo Melo, afirmou na abertura do do evento que a centralidade das políticas públicas no contexto do neoliberalismo promove sistematicamente estratégias marcadas pela exclusão do diálogo. Destacou que, na realidade brasileira atual, os indicadores educacionais confirmam que o modelo de gestão pedagógica e administrativa nos diferentes sistemas de ensino não está contribuindo para melhorar a qualidade da Educação Básica, sobretudo no que diz respeito ao processo ensino-aprendizagem, tema que merece ampla discussão e análise dos educadores sobre sua eficácia e validade diante de uma realidade marcada pelas diversidades regionais e profundas desigualdades sociais no campo e nas cidades.



FOTO 1: Da esquerda para a direita: Marcos Couto, Marcos Santos, Vera Maria Ferreira, Ana Angelita, Arnaldo de Melo e o Jailson de Souza   FOTO 2: Demian Garcia apresenta uma síntese da Giramundo, revista do Departamento de Geografia

 

Arnaldo defendeu que as verdadeiras reformas educacionais devem reconhecer a comunidade escolar e os professores como parceiros na transformação da qualidade social da educação. O chefe do Departamento de Geografia utilizou as palavras do educador Darcy Ribeiro para encerrar o seu pronunciamento: “não houve até hoje o desejo de que o nosso povo se educasse, se alfabetizasse, pois educação implica em dividir, em reconhecer o outro, em ouvir e ser ouvido, em aceitar e em respeitar opiniões diferentes das nossas, em partilhar com todos o que é direito de todos”.


Mesa-redonda


A mesa-redonda que se seguiu abordou o tema “Educação Geográfica e as Políticas Públicas” com  os professores Ana Angelita Costa Neves da Rocha, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); Marcos Antônio Campos Couto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); e Janílson de Souza e Silva, da Universidade Federal Fluminense (UFF).



FOTO: Revista Giramundo


Os debatedores avaliaram os projetos do Ministério da Educação (MEC) em curso e vislumbraram na construção da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e na Reforma do Ensino Médio o enfraquecimento das Ciências Humanas e da própria Geografia nos segmentos e modalidades da Educação Básica.



“Vislumbramos a criação, com outras instituições de ensino, de um fórum permanente de debate e de análise das condições de trabalho do docente e suas relações com a estrutura das escolas, bem como dos currículos,  Programa Nacional do Livro Didático,  Enem e, principalmente, da formação inicial e continuada de professores para arquitetar a escola do século XXI comprometida com a cidadania plena”, explicou Arnaldo.




FOTO: Capa do livro do professor de Geografia do CPII Nilo Sérgio D’Ávila Modesto


O evento contou ainda com a apresentação por parte dos docentes das redes pública e privada e dos estudantes de graduação e pós-graduação de trabalhos (categoria pôsteres) sobre os diversos temas relacionados com a Geografia Escolar e com o lançamento da quinta edição da Revista Giramundo (do Departamento de Geografia/CPII). O professor Demian Garcia Castro (Realengo II), apresentou uma síntese da revista e o endereço eletrônico da publicação:http://www.cp2.g12.br/ojs/index.php/GIRAMUNDO/issue/view/65. O professor do Campus Humaitá II Nilo Sérgio D’Ávila Modesto também fez o lançamento do livro “Agentes, Hegemonia e Poder na Produção do Espaço", da Editora Appris.


Conferência


A conferência de encerramento realizada pelo João Rua (PUC-RJ) valorizou os saberes e fazeres dos docentes nos sistemas de ensino público e privado nos seus diferentes níveis e modalidades de atuação pedagógica. Na sua explanação,  ele apresentou suas reflexões sobre o ensino da Geografia e a prática escolar nos dias que correm e  valorizou a importância da autonomia plena no exercício da atividade docente, demonstrando indignação diante dos projetos educacionais governamentais, que não estão comprometidos com a emancipação política e a cidadania do povo brasileiro.


Da esquerda para a direita: Arnaldo de Melo, Lúcia Maria  e João Rua


No encerramento do colóquio, Arnaldo de Melo agradeceu à comissão organizadora pelo sucesso do evento, bem como o apoio da Reitoria, Direção-Geral do Campus Centro e Pró-Reitorias de Ensino (Proen) e de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Cultura (Propgpec). O chefe do  Departamento de Geografia aproveitou a oportunidade para fazer uma homenagem ao professor João Rua, responsável pela formação acadêmica de vários professores presentes.  A professora Lucia Maria de Baere Naegeli (Humaitá II) entregou um certificado e uma lembrança do CPII ao docente.         


A coordenadora do Centro de Documentacão e Memória do CPII (Cedom),Vera Maria Ferreira Rodrigues, foi convidada par fazer a entrega dos certificados aos palestrantes.

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social

 

 

Acessos Hoje:331  Total Acessos:1930059