CPII lança projeto de empreendedorismo feminino

 

Promover o empoderamento feminino por meio do desenvolvimento de habilidades criativas, gerando valor econômico e oportunidades de trabalho para mulheres. Esse é objetivo do projeto de empreendedorismo feminino desenvolvido pelo Colégio Pedro II e que irá beneficiar moradoras da comunidade do entorno do Campus Engenho Novo II, em situação de vulnerabilidade social.

 

A ação é pioneira no âmbito do CPII e prevê a criação de um polo de eventos com o intuito de estimular o desenvolvimento de negócios criativos na área de festas e eventos. “O projeto vai trabalhar com a formação e a certificação de saberes de mulheres que trabalham na área de festas e, por meio do Polo de eventos, será uma referência para pessoas que queiram buscar profissionais dessas áreas”, explicou Martha Yvonne, diretora de Extensão do CPII e coordenadora do projeto.

 

FOTO: Andrea Felix, Marcelo Freitas e a diretora de Extensão, Martha Yvonne. Equipe coordenará o projeto

 

Para isso serão oferecidos cursos gratuitos de capacitação e/ou de certificação de saberes para as seguintes atividades: doceira, boleira, decoradora de festas, animadora, DJ, garçonete, papelaria e buffet e salgados. Os cursos da área de alimentação são voltados para profissionais que já dominam a prática da atividade, mas não possuem uma certificação que comprove academicamente aquela formação, já os demais cursos oferecerão aulas práticas. Em todos os curso, as alunas aprenderão sobre empreendedorismo e terão aulas de noções de gestão financeira, informática, língua portuguesa, gestão da qualidade, produção e higiene de alimentos, empreendedorismo, dinâmicas motivacionais, cidadania e Direito da Mulher.

 

“Muitas mulheres já dominam o conhecimento para fazer doces e salgados, por exemplo, mas não sabem como aplicar essa habilidade para gerar renda. O curso vai capacitar essas mulheres a organizar um negócio e gerar renda em suas comunidades”, explica Andrea Felix, da Diretoria de Extensão.

 

Além de certificar e oferecer qualificação profissional outra meta do projeto é promover a autonomia dessas mulheres empreendedoras. “A ideia é que elas se juntem em grupos e cooperativas para oferecer seus serviços, criando uma cultura empreendedora, gerando emprego e renda. Talvez sozinhas, elas não tenham condições de arcar com os custos de montagem de um buffet, por exemplo, mas juntas elas consigam”, comentou Marcelo Freitas, da Diretoria de Extensão.

 

Em abril, o CPII deverá lançar edital para a seleção de instrutores do projeto. A previsão de início das atividades do projeto é para o primeiro semestre de 2018.

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social

 

Acessos Hoje:991  Total Acessos:2234654